São Filipe -Cha das Caldeiras

INFORMAÇÃO

GERAL

ITINERÁRIO

ZERO CO2

INFORMAÇÃO

PRÁTICA

SEGURANÇA E

EQUIPAMENTO

O VIAJANTE

RESPONSÁVEL

Descargas

E Recursos

Percurso da rota

A rota foi projetada para passar no mínimo três dias no Fogo. No dia da chegada, visite São Filipe a pé. Os outros dois dias são utilizados para o percurso de bicicleta, dividido em cinco seções.

01
día

Passeio a pé pelo centro histórico de São Filipe 

A visão do centro histórico começa na sede da Câmara de São Filipe, sobra que o Projeto SOSTURMAC forneceu um sistema solar fotovoltaico e medidas de eficiência energética, para contribuir para a melhoria sustentável desse ambiente histórico.

Continuaremos a visita ao centro histórico, que é muito limitado e possui sinais de patrimônio, o que nos permitirá descobrir seus elementos mais importantes, como:

  • Os sobrados (existem mais de meia centena dessas casas antigas).
  • A mãe Igreja de Nossa Senhora da Conceição.
  • O Museu Municipal.
  • A Casa da Memória.
  • O Plaza 4 de setembro.
  • Reina Carlota Fort / San Pedro Lighthouse.

Podemos terminar a visita no Hotel Colonial (um bom exemplo de abundância, transformado em acomodação turística, que aplica medidas sustentáveis ​​de gerenciamento de energia), tomando uma bebida em seu agradável terraço. Outra alternativa é, se quisermos nadar, desça até a Praia de Ntra. Sra. De la Encarnaçao.

02
día

Travessia de bicicleta de São Filipe – Portela (Chã das Caldeiras)

Tramo 1. Sao Filipe-Achada Furna

O passeio começa de frente para as rampas íngremes de asfalto da capital. Fizemos os primeiros quilômetros na estrada principal para Brandão. Lá, viraremos à direita, seguindo a estrada principal. Caminharemos, nivelando, as áridas colinas do sul da ilha, sempre pontilhadas de acácias. Entre as cidades que atravessaremos estão Patim, Achada Poio e Fonte Aleixo. Nesta última, tomaremos uma estrada portuguesa que vai para a esquerda e sobe para Achada Furna. É um bom lugar para recuperar forças e se habituar antes de continuar a subida em direção a Chã das Caldeiras.

Tramo 2. Achada Furna- Corral d’Asno

De Achada Furna, iniciamos o trecho mais difícil do percurso: a subida até Chã das Caldeiras. Teremos que superar uma diferença de 900 metros em 8 km, o que nos levará mais de uma hora pedalando sob sol intenso.

Um ponto de interesse na rota é a fazenda Cabeça Fundão, onde podemos parar para descansar e apreciar a vista, pouco antes de enfrentar o trecho final íngreme. Chegamos à curva Corral d’Asno, a entrada principal do Parque Natural do Fogo, um ponto de foto imperdível ao lado da placa do parque e o Pico do Fogo ao fundo.

Tramo 3. Corral d’Asno-Portela

Depois das fotos e do resto em Corral d’Asno, entramos em Chã das Caldeiras. Em breve, encontraremos o corte da estrada antiga (agora enterrada pela erupção 2014-2015) e o desvio para a nova estrada que leva à cidade de Portela. É o “cruzamento da Cova Tina“, um excelente ponto de interesse cênico.

Depois de parar na encruzilhada, vire à esquerda na nova estrada que atravessa a base da Bordeira, cercando o ermo que se espalha por toda a caldeira. Finalmente chegaremos a Portela, onde nos instalaremos e apreciaremos o maravilhoso céu noturno.

03
día

Travesía Chã das Caldeiras – São Filipe

Tramo 4. Portela-Monte Grande-María Chaves-São Filipe

Começaremos o dia visitando a sede do Parque Natural do Fogo e os outros pontos de interesse em Portela e Bangaeira, após o qual iniciaremos nosso retorno de bicicleta a São Filipe.

A próxima parada será no Oasis Cova Tina, onde visitaremos a Bodega Chã.

Mais uma vez na rota, continuaremos em direção a Corral d’Asno, para pegar a saída do Parque Natural em direção a Achada Furna, mas não antes de dar uma última olhada no Pico do Fogo. Nessa cidade, tomaremos, à direita, a estrada principal que leva a Monte Grande. Atravessando esta cidade, nas últimas casas, tomamos um caminho de terra que sai à direita para visitar a Fábrica de Queijos Cutelo Capado, que é auto-suficiente em energia a partir de uma instalação fotovoltaica.

Depois de visitada a fábrica de queijos, retornamos à estrada principal e continuamos avançando para a fazenda Miguel Gonçalves, onde, à esquerda, há uma trilha que desce até as vinhas Maria Chaves e a vinícola Monte Barro, que também são supridas com energia por uma instalação fotovoltaica 100KW

Depois de visitar a vinícola, seguimos o caminho novamente, descendo para a parte inferior das vinhas, de onde sai uma trilha de terra que nos levará à cidade de Brandão. Lá encontraremos a estrada principal que nos levará de volta a São Filipe.

VOLTAR ÀS ROTAS

Acessos: 0