At. 2.1.3 – Intervenção sustentável para melhoria do ambiente do património da Cidade de São Filipe, Ilha do Fogo

Coordena: ITER

Nesta atividade se desenha e executa um projeto de regeneração energética do edifício sede da Câmara Municipal de São Filipe (ilha de Fogo, Cabo Verde), pertencente ao patrimônio nacional de Cabo Verde, assim como do seu entorno urbano. Esta intervenção servirá como experiencia piloto replicável de aplicação dos critérios de intervenção sustentável no património estabelecidos na At. 2.1.2. A atividade começou com a análise do edifício da Câmara e seu entorno, tendo em conta suas necessidades e sua potencialidade turística, a fim de definir o alcance e características da intervenção. A intervenção foi oficialmente finalizada em novembro de 2020, e desde então se trabalha em sua monitoração, a fim de obter parâmetros reais de seu impacto e de avaliar seus resultados globais (eficácia e revitalização). Por outro lado, edita-se e distribui-se material de divulgação sobre a intervenção, para maximizar sua utilidade demonstrativa e como aliciente para o turismo sustentável na ilha de Fogo.

Intervenções realizadas:

  1. “Integração da energia solar fotovoltaica para o abastecimento de energia eléctrica da sede da Câmara de São Filipe”. Instalou-se uma central fotovoltaica de autoconsumo de 5.940W interligada à rede elétrica. Esta central suponhe uma poupança média anual de emissões de CO2 para a atmosfera de 6.640 Kg/CO2
  2. “Melhoria da eficiência energética do edifício-sede da Câmara de São Filipe”, através de a melhoria da eficiência energética do seu envolvente. Renovou-se a carpintaria do edifício, melhorando a sua inercia térmica e dotando-lhes de venezianas, de forma a reduzir a incidência solar. Isto permitirá aos usuários encontrar conforto térmico de forma natural, sem necessidade de consumir energia ou reduzir o seu consumo final.

A Câmara Municipal de São Filipe foi também equipada com 3 estações meteorológicas compactas “MeteoINT”, desenhadas e desenvolvidas pelo Projeto SOSTURMAC. Estes dispositivos permitem monitorizar de forma contínua a sede e atuar sobre esta para melhorar o seu condicionamento térmico, com ações simples como fechar ou abrir janelas, venezianas ou portas, que quando realizadas a tempo, garantem o conforto térmico do edifício sem consumo energetico adicional.

Acessos: 48