O projeto SOSTURMAC tem sido convidado pela responsável de Turismo, Cultura e Esportos do Governo das Canárias e o Cabildo de Tenerife na elaboração do Plano das Canárias para o Turismo 2025. Este proceso participativo terá iniciado com a primeira reunião das 36 Mesas Transversais criadas no arquipélago que vai acontecer durante a tarde do 4 de dezembro de 2018. Nestas Mesas terão abordado os 10 eixos estratêgicos do plano pelos professionais do setor, expertos e pessoal técnico da admnistração.

Pessoal técnico do projeto SOSTURMAC vai participar na Mesa 1, na temática relacionada com o desafio de converter a sustentabilidade ambiental e a adaptação as mudanças climáticas em fatores de competitividade das empresas turísticas e o destino Canarias em conjunto. Nomeadamente, SOSTURMAC aportará seu conhecimento e experiência no desenho de innovações ambientais para o setor turístico, as boas práticas ambientais nas empresas e destinos, as estrategias de adaptação para a eficiência energética e fomento das energías renováveis.

O Plano Estratégico das Canárias para o Turismo 2018-2025 visa transformar o territorio e a sua sustentabilidade em marca de identidade do futuro como Arquipélago. Alem disso, pretende estender os benefícios do turismo para toda a sociedade com o objetivo de aumentar a qualidade de vida. Converter a atividade turística no centro de desenvolvimento social das ilhas, incentivando o reparto do bem-estar e aumentar a autoestima territorial dos residentes.

Pela primeira vez, Canárias aborda um plano estratégico integral para o turismo com o objetivo de elaborar um documento que consolide a posição das ilhas nesta atividade e que, potencie outros setores económicos. O Plano Estratégico das Canárias para o Turismo 2025 define os desafios seguentes:

  1. Converter o plano em ferramenta de consenso através de um proceso de cooperação, coordenação e colaboração entre todos os agentes envolvidos.
  2. Fazer que o território e a sua sustentabilidade sejam um atributo do futuro de arquipélago.
  3. Conseguir que a atividade turística lidere o desenvolvimento social das ilhas.
  4. Provocar uma aceleração e modificação do ecosistema turístico através dos avanços tecnológicos.