Os resultados do projeto foram apresentados esta semana em dois eventos públicos que contaram com a participação de autoridades de ambas as regiões

O projeto SOSTURMAC, co-financiado pelo Programa Europeu INTERREG MAC 2014-2020 foi concebido com o objetivo principal de revalorizar o património natural e arquitetónico das Ilhas Canárias e Cabo Verde, de um ponto de vista energético e ambiental, favorecendo a sua preservação e proporcionando valor acrescentado à sua oferta turística sustentável e cultural. Para o efeito, foram realizadas medidas de preservação, conservação, valorização, promoção e divulgação.

Os parceiros do projeto são entidades de referência em matéria de ambiente, património, desenvolvimento sustentável e turismo nas Ilhas Canárias e Cabo Verde. Isto, juntamente com o notável envolvimento dos parceiros cabo-verdianos, tem sido fundamental para o sucesso da execução das atividades previstas no país. O Instituto Tecnológico y de Energías Renovables, instituição dependente do Cabildo de Tenerife lidera este projeto, transferindo sua experiência no desenvolvimento de tecnologias baixas em carbono, assim como na gestão turística de um alojamento zero CO2, as Casas Bioclimáticas ITER. Participam, igualmente, no projeto a Fundação Centro Internacional para la Conservación del Patrimonio e a Agencia Insular de Energía de Tenerife, como sócios canários; a Direção Nacional de Ambiente, o Instituto do Património Cultural (IPC), a Universidade de Cabo Verde, o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), a Câmara Municipal de São Filipe (Ilha do Fogo) e o Parque Natural do Fogo (PNF), como sócios cabo-verdianos.

O projeto apresenta uma abordagem inovadora ao ligar a conservação, promoção e desenvolvimento do património com o turismo cultural e científico, eficiência energética e utilização de energias renováveis, estabelecendo critérios e metodologias que vão desde a gestão do património até aos produtos turísticos finais.

Os excelentes resultados alcançados e o esforço feito para alcançar uma cooperação transnacional adequada e para adaptar as atividades às necessidades regionais, refletiram-se nos reconhecimentos internacionais que o projeto recebeu. SOSTURMAC foi destacada em 13 ocasiões como uma Boa Prática ou experiência replicável por entidades de referência, obtendo também uma concertação de fundos por parte da UNESCO para o desenvolvimento de ações de sensibilização em Cidade Velha, Cidade Património Mundial, graças ao trabalho realizado pelo parceiro IPC.

Estes resultados foram apresentados no Evento online do projeto SOSTURMAC “Promovendo o turismo sustentável e a preservação do património em Canárias e Cabo Verde”, que ocorreu no dia 28 de junho de 2021. O ato, que contou com a presença de todos os parceiros e outros agentes-chave, foi inaugurado pelo Sr. Julián Zafra Díaz, (Diretor-Geral dos Assuntos Europeus do Governo das Canárias e Autoridade de Gestão do Programa EU INTERREG MAC 2014 – 2020), o Sra. Liskel Álvarez Domínguez, Conselheira (Delegada de Ação Exterior do Cabildo de Tenerife); e o Sr. José Clemente Díaz Gómez (Diretor Insular de inovação do Cabildo de Tenerife). O programa do evento encontra-se disponível aqui. 

Por outro lado, na região das Canárias, os resultados foram apresentados numa conferência de imprensa realizada no dia 29 de junho de 2021 no Cabildo Insular de Tenerife. A apresentação foi feita pela Sra. Nasara Cabrera Abu (Diretora-Geral para os Assuntos Económicos com África. Governo das Canárias); o Sr. José Clemente Díaz Gómez (Diretor Insular de inovação do Cabildo de Tenerife); e a Sra. María Delgado Díaz (Coordenadora do Departamento de Arquitectura Sustentável do ITER e Técnico responsável pelo Projecto SOSTURMAC).

Ambos os eventos públicos estão disponíveis para sua visualização na secção de vídeos desta página web e no Canal Youtube do Parceiro ITER.

Entre os muitos resultados tangíveis alcançados, destacam-se as intervenções para melhorar a sustentabilidade energética em edifícios ligados ao património da ilha do Fogo, com o objetivo de acrescentar valor à oferta turística da ilha. A primeira destas intervenções consistiu em melhorar a eficiência energética e integrar as energias renováveis na sede da Câmara Municipal de São Filipe, um edifício de interesse patrimonial nacional. A sua implementação demonstra a viabilidade deste tipo de ações e serve de exemplo para a sua possível replicabilidade em outros edifícios patrimoniais, consolidando o Município de São Filipe como um exemplo de sustentabilidade aplicada ao património histórico. Por seu lado, a segunda intervenção consistiu em melhorar a eficiência energética, integrar as energias renováveis, melhorar a acessibilidade e o condicionamento externo da sede administrativa do Parque Natural do Fogo (DNA – MAA), em Chã das Caldeiras. A intervenção criou um edifício 100% sustentável em termos energéticos, mais confortável e com maior potencial para a divulgação dos seus valores naturais, bem como para a utilização turística e apoio à população local. A intervenção como um todo demonstra a viabilidade deste tipo de ações em edifícios ligados a áreas naturais protegidas e consolida o Parque Natural do Fogo como um exemplo de compromisso com a sustentabilidade numa área natural protegida.

Estas ações, juntamente com a recente designação da ilha como Reserva Mundial da Biosfera pela UNESCO, colocam à Fogo no caminho das novas tendências no mercado turístico ligadas ao turismo cultural, científico e natural, e à consciência ambiental dos viajantes. Com o objetivo de contribuir para este reposicionamento do turismo, o projeto produziu vários materiais promocionais sobre as ações realizadas, entre os quais o vídeo “SOSTURMAC, apoiando a ilha do Fogo no seu caminho rumo à sustentabilidade”, editado em português, espanhol, inglês e francês.

Outros resultados de interesse para Cabo Verde são a implementação da ferramenta telemática “Gestor de Património Cultural de Cabo Verde”; a elaboração de “Fichas de Interpretação energética de elementos patrimoniais chave das ilhas de Fogo, Santiago, Brava e Maio” e a “Guia “Critérios de intervenção e conservação sustentável do património arquitetónico de Canárias e Cabo Verde”; e o desenho de um “Alojamento turístico modular Zero CO2”, um novo produto turístico eco-inovador para espaços de alto valor natural, acompanhado de um estudo das áreas naturais protegidas de Cabo Verde e possíveis localizações para esta infraestrutura, realizando uma proposta concreta de implementação no PNF e na ilha da Brava. No âmbito do turismo, foi elaborada uma “Estratégia de posicionamento e promoção de Canárias e Cabo Verde como destinos turísticos sustentáveis baixos em carbono” e um “Plano de Marketing Zero CO2”; e diferentes atividades e materiais complementares foram desenhados para a promoção turística dos produtos desenvolvidos, tais como o desenho de 5 rotas turísticas sustentáveis SOSTURMAC em Cabo Verde.

Outros dados do projeto refletem também o bom trabalho realizado, tais como as 200 ações de divulgação, formação e sensibilização executadas no âmbito da Campanha de sensibilização SOSTURMAC, que atingiram mais de 32.000 beneficiários; os 6 workshops / jogos didáticos desenhados e dinamizados; as 304 Publicações SOSTURMAC elaboradas (documentos técnicos, informativos e de formação, etc.); os 17 artigos ou resenhas sobre o projeto publicados em meios especializados (revistas, livros, catálogos, exposições, etc.); as 11 comunicações científicas apresentadas em 6 Congressos Internacionais de referência; os 23 materiais audiovisuais editados; as 40 ações de capacitação realizadas; e as mais de 300 colaborações concertadas com outros agentes-chave, iniciativas ou projetos.

O projeto também se destaca pela sua divulgação pública. Os parceiros realizaram 1.170 ações de divulgação em meios de comunicação próprios e externos, o que se refletiu em 600 aparições do projeto em meios de comunicação externos (digitais, escritos, rádio e televisão) e em 160.000 visualizações de conteúdos SOSTURMAC nas redes sociais dos parceiros. O projeto também foi divulgado em 210 eventos de comunicação próprios, nos quais participaram 23.730 pessoas, e em 100 eventos externos regionais, nacionais ou internacionais relacionados com as áreas de ação do projeto.

Os resultados obtidos contribuem para posicionar as Ilhas Canárias e Cabo Verde como destinos turísticos inovadores consolidados numa infraestrutura tecnológica, garantindo o desenvolvimento sustentável e facilitando a integração do visitante na conservação e divulgação do património.

Praticamente todas as publicações, ferramentas e recursos desenvolvidos pelo projeto estão disponíveis para visualização ou download neste site. Uma vez concluído o projeto, o Website continuará ativo, com o objetivo de que os seus resultados se mantenham ao longo do tempo.

CONTENIDO RELACIONADO:

Acessos: 36